.UM CONVITE E UM DESAFIO.

Desafiamos os nossos clientes, amigos, entusiastas de brinquedos, leitores ou simplesmente contadores de histórias a deixar aqui uma vossa história que nos fale sobre um brinquedo que ainda hoje recordem com saudade, ou outra qualquer que envolva brinquedos. Todos temos pelo menos uma. Enviem-nos as vossas histórias para que aqui as possamos partilhar. Estamos aqui também para os ajudar no esclarecimento de dúvidas ou questões que nos queiram colocar. Contamos convosco e esperamos a vossas histórias no email modelkitoeiras@sapo.pt Todas as histórias recebidas serão publicadas por ordem de chegada e de farão parte dos nosso Links
Quarta-feira, 24 de Outubro de 2007

O RATO DE CORDA

 
 
 
Numa casa pequenina, escondida numa parede, vivia feliz o ratinho Contente.
 
O ratinho Contente dormia numa latinha, que já tinha sido de conserva e balouçava suavemente num cachimbo, enquanto, lia o seu livro preferido.
O livro do rato Contente era muito colorido, falava de cidades, de outros países, falava de amigos e vizinhos, que viviam felizes.
 
E então o ratinho, por vezes ficava triste, porque viva sozinho, sem ninguém com quem falar e sempre que encontrava amigos, aparecia o gato e caçava-os. Uma vez foi uma borboleta, que coitada, mordida pelo gato ficou tão magoada que nem conseguia voar e quando se curou, voou para longe e já não quis voltar. Outra vez foi uma formiga, simpática e trabalhadora, mas o gato malvado, esticou a pata e pisou-a. E o ratinho Contente, ficou outra vez sem amiga.
 
Nessa manhã, o ratinho acordou assustado. Que grande barulho vindo do lado de lá da parede! O que estaria a acontecer? Devagar e com muito cuidado, espreitou pelo buraco e ficou espantado com o que viu: estavam a fazer obras!
Havia homens grandes por todo o lado, com escadotes, pás, vassouras, parafusos e berbequins. Que grande barulheira! Havia pintores com tintas e pincéis, electricistas com lâmpadas e fios e tomadas e até havia carregadores, que enchiam a casa de caixas pesadas e multicolores.
Que coisa tão estranha, pensou o ratinho, espero que não fechem o meu buraquinho!
E todo o dia e quase toda a noite o ratinho ficou a olhar para as obras, muito admirado.
Mas era pequenino e tinha acordado cedo e havia muito barulho e adormeceu….estava muito cansado!
 
E quando acordou, o ratinho Contente lembrou-se das obras e pensou, de certeza que foi um sonho”. Esfregou os olhos com cuidado e foi espreitar pelo buraco. E então ficou mesmo espantado!
 
As paredes da casa velhinha, tinham cores novas e alegres. O chão estava limpinho e nas prateleiras….havia milhões de brinquedos de todos os tamanhos!
Havia bonecas com vestidos de seda, princesas de calças de ganga, soldadinhos de chumbo e foguetões, astronautas, mergulhadores, trapezistas e tambores, carros de corrida, arco-íris de mil cores, gelados, pipocas, caixas de magia e de inventores!
 
Que pena, pensou o ratinho, que entre tantos brinquedos não haja um amigo…e saiu do buraco, para os ver de mais perto. E, ao pôr o pé no chão colorido da loja, alguém o empurrou, com tanta tanta força que o ratinho caiu. Assustado, pensando que era o gato, voltou depressa para o buraco. Mas queria muito ver os brinquedos, e voltou a sair, apesar de ter medo. 
 
Pé ante pé, a olhar para todo o lado, o ratinho Contente voltou ao chão encerado. E de novo, zás, foi empurrado e caiu para trás. Mas desta vez viu uma sombra, que não podia ser de gato, porque era muito pequena.
 
E perguntou, valente : - Quem se esconde e me ataca?”
E detrás duma caixa, encostada a um canto, saiu um focinho.
- “Sou eu ratinho, mas não te queria assustar. Só queria brincar contigo.”
- “Mostra-te, por favor.” Disse o ratinho Contente. “Não precisas de ter medo.”
E então, muito devagar e com as patinhas a tremer, apareceu por detrás da caixa….um ratinho de corda!
 
- “Oh!” Disse o ratinho Contente. “Quem és tu?”
- “Sou um rato de corda, mas estou avariado, ando sem parar e nunca me calo.”
- “ E tens casa para morar?” perguntou o ratinho Contente
- “Não, nem sei o que isso é”
- “Então” disse o rato Contente, “é um sítio onde estás seguro e quente e onde podes dormir sossegado, porque o gato lá não chega.”
 
O rato Contente explicou tudo muito bem ao Rato de Corda, e ofereceu-lhe a sua casa, e desde esse dia, vivem os dois muito felizes, numa casa pequenina, escondida numa parede. Dormem numa cama de lata de conserva e balouçam devagar num cachimbo, enquanto o rato Contente canta e o Rato de Corda dança, e já nunca estão sozinhos, porque encontraram um amigo.
 
7/10/07
gentilmente escrito por Gata  http://just-a-lazy-cat.blogs.sapo.pt/
 
 
 
 
publicado por modelkitoeiras às 15:03
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Lobaaaaaaaaaaaa a 25 de Outubro de 2007 às 19:00
Uma história meiguinha...

:)
De Lazy Cat a 28 de Outubro de 2007 às 19:43
É suposto ser uma história para crianças....e até que lhes dêem razões para isso...as gatas são meiguinhas...

:)
De Mestre a 27 de Outubro de 2007 às 18:19
Li com toda a atenção esta história, que adorei, tal como todas as anteriores. Apenas uma pergunta, no final da história, onde se lê por duas vezes gato Contenete, não deveria ler-se rato Contente?
Um abraço e boa continuação para o vosso espaço.
De Lazy Cat a 28 de Outubro de 2007 às 19:38
Então e não é que sim!?
Deve ser por ser gata mesmo.....

Obg

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. OS CROMOS DA PALIREX 71/7...

. O GATO SAPATO E O ZÉ SEMP...

. O RATO DE CORDA

. MEMÓRIAS DE UMA INFÂNCIA ...

. O MEU FOGÃOZITO!!!

. AS SAUDADES DAQUELA BONEC...

. O MUNDO ERA TODO DELE

. Já Abriu!

. DESAFIO!

.arquivos

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.tags

. todas as tags

.links

.Contador

hits
blogs SAPO